segunda-feira, abril 28, 2008

Aham, aham..

'A vida, meu amor, é uma grande sedução onde tudo o que existe se seduz.'

sábado, abril 26, 2008

Oh! Oh!

Essa magia coloriiidaa, são coisas da vidaaaaaa...

quinta-feira, abril 24, 2008

Quinta-feira, 24 de abril de 2008.















quarta-feira, abril 23, 2008

Tocaram sininhos.

Ahhh, que dia mais 'oin'!

segunda-feira, abril 21, 2008

É simples.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a priorizar coisas tão relevantes e não conseguir ouvir a felicidade que berra ao nosso redor. Talvez, o poeta tenha respondido ao dizer: “A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.”
O poder mais sagrado que temos é a escolha. É aí que tudo começa. Não se prenda a um acontecimento que agora parece definitivo. O tempo está passando...
Tudo prepara uma forma de depois. Como se agora fosse uma passagem. E é necessário ir. Não pare, repito, não pare. Abra os olhos. Há encantos escondidos por toda parte. Preste atenção. São miúdos, mas constantes. Então perceba que a felicidade é um susto. E são essas surpresas que nos despertam sorrisos, vontade de viver, de cantar aquela música brega, de dar vexame em público e de dizer que ama, que ama, que ama. Não é preciso pensar. É só questão de escolha. O que você tem diante dos olhos, merece um sorriso?
É simples.

domingo, abril 20, 2008

Mais pesado que o céu.

sábado, abril 19, 2008

Cada um de nós deve deixar uma trilha benigna por onde passar.



O Pequeno Príncipe em jóias.
Eu quero!
Eu quero! Eu quero!

segunda-feira, abril 14, 2008

Dancing In The Moonlight.

Dancing in the moonlight
Everybody's feeling warm and bright
It's such a fine and natural sight
Everybody's dancing in the moonlight


Eita, música legalzinha!

domingo, abril 13, 2008

Silêncio.

Há momentos em que a luz miúda nos revela mais que mil holofotes.

sexta-feira, abril 11, 2008

Caminhando..

Pergunto-me se eu deveria caminhar à frente do tempo e esboçar logo um final. Acontece porém que eu mesmo ainda não sei como esse isto terminará. E também porque entendo que devo caminhar passo a passo de acordo com um prazo determinado por horas: até um bicho lida com o tempo. E esta é também a minha mais primeira condição: a de caminhar paulatinamente apesar da impaciência.
Lispector

quinta-feira, abril 10, 2008

Não esquecer.

Agora não é recado pra amigo, é pra mim.
Natalia, não! Não esquece dos dias jogados fora!

Já sei.

Vou tomar banho e sonhar acordada na cama. Pronto!

Essa é pra ti. É, tu mesmo.

Desligue o rádio e a TV, porque eu, no seu domingo, vou aparecer e nem querendo você vai viver longe de mim.

Não quero dormir.

Eu preciso, mas não quero. E agora?

quarta-feira, abril 09, 2008

Falta de título.

A idealização sem fins objetivos é sempre adversa à realidade. Dizer a verdade é o que condiz com qualquer circunstância.

terça-feira, abril 08, 2008

É, Sabino!

O diabo desta vida é que temos que escolher apenas um, entre cem caminhos, e viver com a nostalgia dos outros noventa e nove.

Eu sei.

Não se chega à ausência do desejo ou à renúncia por uma simples proeza intelectual, mas por um constante esforço do coração.

domingo, abril 06, 2008

No escuro e vendo.

Esperto, certo, de olhos abertos..

Mentira.

Num domingo.

Não quero nada na minha vida que eu não possa largar em dez minutos.

quarta-feira, abril 02, 2008

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

De sonhar ninguém se cansa, porque sonhar é esquecer, e esquecer não pesa e é um sono sem sonhos em que estamos despertos.

Fenando Pessoa

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Saber não ter ilusões é absolutamente necessário para se poder ter sonhos. Atingirás assim o ponto supremo da abstenção sonhadora, onde os sentimentos se mesclam, os sentimentos se extravasam, as idéias se interpenetram. Assim como as cores e os sons sabem uns a outros, os ódios sabem a amores, e as coisas concretas a abstratas, e as abstratas a concretas. Quebram-se os laços que, ao mesmo tempo em que ligavam tudo, separavam tudo, isolando cada elemento. Tudo se funde e confunde.

Fernando Pessoa


terça-feira, abril 01, 2008

Passado.

Não importa o que você viveu, ninguém rouba.